10/02/2011

Não se faz!

Se há coisa que me põe mesmo enjoada é o abandono de animais. Nas proximidades da Universidade onde ando existem sempre vários cãezinhos a implorar comida nas esplanadas dos cafés. Cães de raça, com coleira e bem tratados. Eu para não pensar muito no assunto sempre tentei pensar que estão apenas a dar um passeio e que ao fim do dia podem voltar para casa, mas hoje percebi que não é bem assim.
Quando estava no café esta tarde apareceu um cão grande lindo de raça completamente desorientado. Estava magro que metia dó, via-se os ossinhos todos do cão! Era tão meiguinho mas os olhos dele imploravam por comida. Uma colega minha deu-lhe três sandes que tinha na mala e o cão comeu todas como se não houvesse amanhã. A fome era tanta que não sabia o bocado que havia de comer primeiro com medo que lhe roubassem alguma coisa. Depois daquilo ainda estava desesperado com fome...Empoleirava-se e cheirava tudo para ver se tinha sobrado alguma coisa. Uma senhora que estava na esplanada com um cãozinho tinha com ela alguma ração (sim porque nunca tinha visto tal coisa mas a senhora estava a dar ao cão dela na esplanada do café a ração à boca, bocadinho por bocadinho) e deu-lhe umas 4 mãos que o cão devorou... Deu-me uma pena tão grande de ver aquele cão tão lindo completamente perdido!  Via-se mesmo que não sabia o que havia de fazer nem para onde ir...
Outro dos cães que por lá anda é um cãozinho lindo preto com coleira que pelo que a mesma senhora disse foi abandonado pelos estudantes que acabaram o curso e foram para as suas terrinhas e deixaram o cão para trás... O cão todas as noites vai dormir no hall de entrada do prédio onde vivia com os donos á espera que eles lhe abram a porta...Há ainda mais alguns cães que normalmente andam em matilha e quando chove ou faz muito frio o dono de um café dá-lhe abrigo na esplanada pela noite. Houve uma noite que isso não aconteceu e os cães tão desesperados que estavam com frio arranjaram maneira de rasgar o plástico que cobre a esplanada para terem onde se abrigar...
São coisas destas que me fazem ficar mesmo chateada... Mas quem é que tem coragem para fazer uma maldade destas aos animais? Abandona-los assim..Será que não há peso nas suas consciências?

7 comentários:

  1. Fácil minha querida...não têm consciência!
    Vida fácil, sem chatices, sem muito que fazer, para não atrapalhar os planos ao pessoal!
    Pobres dos animais, atté me deu um aperto no coração ao ler este post!
    Infelizmente é o pão nosso de cada dia pior é não ser apenas com animais!

    ResponderEliminar
  2. Ai credo, até dá vontade de chorar...
    Realmente há pessoas sem coração...

    ResponderEliminar
  3. Gostei do blog:-)
    Gostei do post. É preciso falar sobre estes temas e alertar sobre a inconsciência que é abondonar um animal.
    Eu tenho um cão e é a coisa mais boa do mundo. Faço de tudo para que seja o mais feliz possível. Já que não posso ajudar todos...

    www.nzlookbook.blogspot.com
    (blog de roupas feitas por mim)

    ResponderEliminar
  4. Devia haver coimas grandes para quem faz isso :/

    ResponderEliminar
  5. Eu só desejo muito sofrimento para quem consegue cometer um ato desses.

    ResponderEliminar
  6. ainda hoje tive uma conversa sobre este assunto. é um acto deprimente. E não só, ver os animais muito magros por causa do abandono dá uma dor á pessoa. Quase todos os meses aparece na minha casa um cão pequeno. Abandonam-nos á entrada do meu portão, como temos um terreno muito grande e muitos animais..Eu não os abandono, acolho-os.
    E deviamos de ser todos assim. Infelizmente nem todos têm espaço para eles.
    Eu adoro animais e sou contra o abandono!´Vou seguir-te!
    um beijo

    ResponderEliminar
  7. É uma vergonha de facto. Posso dizer que vivi 4 anos no Reino Unido e nunca vi nada como em Portugal. Já dizia o Gandhi que a grandeza de uma nação podia ser julgada pela forma como os seus animais eram tratados.

    Já aqui escrevi sobre isso e o quanto me indigna.
    http://maravilhosodestino.blogspot.com/2010/04/perfeito.html

    ResponderEliminar