01/02/2012

O que me dizem desta noticia?

"A tentativa de furto de um polvo e de um champô, no total de 25,66 euros, valeu, esta terça-feira, a um sem-abrigo a condenação ao pagamento de uma multa de 250 euros que pode ser substituída por trabalho comunitário.
O tribunal dos juízos criminais do Porto deu como provado que, em Fevereiro de 2010, o arguido, com cerca de 40 anos, se dirigiu ao supermercado Pingo Doce, na Praça Afonso V, no Porto, e daí tentou retirar uma embalagem de champô e outra de polvo que ocultou na roupa.
Ainda que à saída o segurança tenha abordado o arguido, e assim recuperado os artigos, o caso chegou a tribunal, porque a cadeia de supermercados não desistiu da queixa, obrigando o MP a avançar com um acusação por se tratar de crime semipúblico.
O tribunal acabou por condenar o homem por um crime de furto simples, já que “passou a linha de caixa sem pagar”, considerando não ter sido provado que os bens em causa fossem para “satisfazer necessidades imediatas”.
O advogado de defesa solicitou ao tribunal que a pena aplicada – multa de 50 dias a cinco euros o dia, num total de 250 euros – fosse substituída por trabalho a favor da comunidade.
O arguido será agora notificado, se for encontrado, após o trânsito em julgado da sentença e então dirá se aceita ou não a substituição da pena.
A defesa explicou que não se conhece uma residência fixa ao indivíduo e que foi visto pela última vez numa fábrica abandonada.
“Este tipo de processo merece outro tipo de tratamento penal. Isto é gozar com os tribunais. São bagatelas formais“, criticou o advogado de defesa, Pedro Miguel Branco.
Para o advogado, este tipo de crimes “não merece ocupar o tempo” dos tribunais, lembrando existir a alternativa de suspensão provisória do processo que os “grandes grupos económicos não aceitam”, porque “não têm custos” por apresentar queixas.
“Existe em Portugal uma justiça para ricos e outra para pobres. O pobre, se rouba um pão, vai preso. Um rico, se rouba um milhão, sai ileso“, ironizou o mandatário, assinalando a “diferença brutal de tratamentos”." retirado daqui.

34 comentários:

  1. Vi ontem à noite esta notícia e não podia estar mais indignada.
    250€ de multa para um sem-abrigo? Se o nosso país não deixasse tantas pessoas continuarem na miséria e se existissem verdadeiros apoios, situações como esta de roubar bens essenciais não chegariam sequer a acontecer.
    Não consigo imaginar o sentimento do homem que está a ser arguido no processo, mas sei que o que o levou a furtar algo para fazer a sua higiene e para se alimentar, foi com certeza uma situação extrema e até desesperante.

    ResponderEliminar
  2. É ridículo. Gastar milhares de euros num caso em que nem sequer chegou a ser roubado nada e os senhores que roubam milhões andam à vontade, continuam a andar no seu mercedes, com motorista, a fazer viagens e a viver às nossas custas!

    ResponderEliminar
  3. Também vi a noticía ontem e fiquei chocada. Concordo com a queixa, mas mais do que isso, não faz sentido, é completamente descabido e aúltima frase do texto diz tudo. Já comprei no pingo doce produtos que estavam marcados com um preço e paguei mais caro. Também comprei um frango e paguei dois, comprei carne embalada com 300 gr. e pageuei 700gr., por acaso vi no talão, isso tb é roubar, se calhar devia processá-los, não?

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Vi nas noticias e não há muito mais a dizer a não ser que é uma situação completamente ridícula! Tantas pessoas com problemas reais para resolver em tribunal e ainda acontece isto...é que nem tenho mais palavras

    ResponderEliminar
  5. Já tinha conhecimento desta lamentável noticia e sinceramente vergonhosa. Como neste País já nada me admira, esta então foi a gota de água. É lógico que não podemos dizer que o sem abrigo agiu bem, mas talvez se ele não estivesse nas condições que está nada disto aconteceria. É para verem como esta crise vai e cada vez nos enterra mais. Mas o engraçado nisto tudo é que há crimes e pessoas bem mais perigosas e outras que roubam milhares à descarada e esta justiça é uma incompetência só. É triste pessoas que matam outras, que metem em perigo outras vidas e nem metade "pagam" pelo que fizeram. Muitos deles nem sequer vão presos e andam por aí. E este pobre coitado que roubou apenas para sobreviver, é condenado desta forma. Enfim.

    ResponderEliminar
  6. É ridiculo. Ridiculo de tal forma que acho que nem vale dizer muito mais. Sinceramente espero que tenham o bom senso de nunca "encontrar" o senhor. Ninguem apoia o que ele fez (até prque ele não roubou pão e água) mas é ridiculo perder tempo e gastar dinheiro com isto! o ultimo paragrafo diz tudo!


    ***sara, chips-ina-fishbowl.blogspot.com

    ResponderEliminar
  7. Acho bem que qualquer pessoa que age em ilegalidade seja julgada - nem sequer acho que há dúvidas nisso. Mas o ultimo parágrafo diz tudo sobre o sistema de justiça em Portugal!

    ResponderEliminar
  8. Acho ridícula. Tudo bem que quem comete um crime, deva ser julgado. Mas este caso roça o irónico. Se o senhor é um sem-abrigo e não teve dinheiro para pagar um polvo e um champô, como vai ter agora 250€?! Enfim, coisas mais graves correm por aí e nada é feito.

    ResponderEliminar
  9. Isto é ridiculo e demonstra bem o tipo de pais em que vivemos e a espécie de justiça que existe. Casos como a corupção em BPNs e afins não são julgados, Isaltinos e amigos andam por aí a rir-se de nós e a gozar com os milhões que roubam e um desgraçado de um mendigo que roubou para comer foi logo julgado. O advogado dele falou e muito bem que existem dois tipos de justiça em Portugal uma para pobres outra para ricos . Vergonha, isto é uma vergonha.

    ResponderEliminar
  10. É realmente ridículo, com tanto corrupto a sair ileso de situações que prejudicam a todos nós, vão levar um caso desses ao fim. Uma vergonha!! Bjs

    ResponderEliminar
  11. É ridículo, contudo se assim fosse, teria que ser extrapolado para toda essa gente que anda a roubar à frente de toda a gente!

    ResponderEliminar
  12. "O pobre, se rouba um pão, vai preso. Um rico, se rouba um milhão, sai ileso!" --> totalmente de acordo, infelizmente! Por isso é que o nosso país está como está... Enfim!

    ResponderEliminar
  13. É um bocado triste realmente a justiça de Portugal, nem sei como eles pensam que um sem abrigo vai ter dinheiro para pagar uma multa dessas, muito provavelmente nem tem para comer, enfim ...

    ***

    ResponderEliminar
  14. O que eles querem que o povo pense:"afinal a justiça em Portugal funciona"...

    O que nós pensamos:"LOOOL,poupem-nos e vão é tratar dos verdadeiros criminosos"...

    ResponderEliminar
  15. oh meu deus, eu soube ontem disso, opa o homem devia querer tomar banho.. lol

    mas isso é mesmo para rir, quer dizer os artigos nem são roubados, nao se sabe quem é e mesmo assim...
    e ainda apareceu a dizer que o estado vai gastar milhoes e tem de procurar o homem... mas onde é que ja se viu??



    bjinhO

    ResponderEliminar
  16. Acho que nem vale a pena fazer um comentário muito elaborado sobre isto...parece prática comum entupir o sistema judicial com coisas deste género, mas como se diz a justiça é cega. Acho que o último parágrafo resume bem a minha opinião...

    ResponderEliminar
  17. Não sabia da notícia:( Mas realmente esta nossa justiça é muito duvidosa:(

    ResponderEliminar
  18. ridiculo! e concordo plenamente com a ultima frase 'se o pobre rouba, vai preso. o rico rouba, sai ileso'. onde é que o nosso país vai parar?

    ResponderEliminar
  19. como é óbvio há muita gente qe deveria ser julgada, presa e tudo mais. mas isso não implica qe qualquer outro crime passe impune.. repara qe se essa pessoa não fosse julgada e condenada, iria ser aberto um precedente enorme.. as pessoas de igual condição iam "sentir" um sentimento de impunidade qe é bastante perigoso, iam sentir qe podiam roubar sem serem condenados. roubar é errado e é um crime, independemente de quem o praticou.

    ResponderEliminar
  20. é lamentável que o caso tenha chegado a tribunal. É mesmo uma bagatela judicial que só prejudica o sistema já que os tribunais estão atolados de casos mais graves.


    No entanto, não é correcto roubar (mm que seja um sem-abrigo) porque seria alimentar o comportamento e daqui a pouco começavam todos a querer imitar o gesto. o que não seria bom, para empresa, nem para os clientes e muito menos para a segurança pública.

    Por mim ele ia com um aviso e tinha que escolher entre o champô e o polvo.


    xoxo***

    ResponderEliminar
  21. Já muito falei sobre isso. Numa palavra: Ridículo.

    ResponderEliminar
  22. É incrível como é possível acontecerem coisas deste tipo em Portugal!
    Chocante!
    Bjs

    ResponderEliminar
  23. Também vi isso e achei ridiculo!!! :)

    Participa no passatempo: http://www.saltosdecristal.com/2012/02/passatempo-o-que-ha-de-novo-no-amor.html

    ResponderEliminar
  24. noticias como estas a mim revoltam-me.
    So msm em Portugal acontecem situações destas
    bjs*

    ResponderEliminar
  25. Quando ouvi a noticia, nem queria acreditar... A nossa justiça já não tem valores. aliás de justa não tem nada...

    ResponderEliminar
  26. A minha mãe falou-me desta noticia ontem a noite e acho uma estupidez! Agora o Pingo doce devia pagar os custos todos. Eram capazes de ir a falência por um polvo e um champô.
    Sim, não se deve roubar mas por amor da santa não era preciso esta situação toda até porque recuperaram os itens. Proibiam a entrada dele no pingo doce e ficava por ali o assunto.

    ResponderEliminar
  27. E eu que adoro o meu país é nestas alturas que sinto vergonha de ser portuguesa

    ResponderEliminar
  28. Acho que se cometeu uma ilegalidade deve pagar para tal, por isso concordo com serviço comunitário. Mas 250€?! Acho totalmente descabido. É como vem na última frase "um pobre, se rouba um pão, vai preso. Um rico, se rouba um milhão, sai ileso"... que tristeza :/

    ResponderEliminar
  29. Em Portugal, se um rico rouba milhões diz-se que fez um "desvio". Se um pobre tenta roubar duas coisas num supermercado, já é um roubo...
    O estado vai gastar mais com este processo do que aquilo que vai lucrar. Agarravam no dinheirinho e criavam medidas preventivas para este tipo de situações serem evitadas.

    Bjs*

    ResponderEliminar
  30. Enfim, eu fiquei chocada quando vi a notícia, porque 250€ para um sem-abrigo é demais, que estupidez a sério. É que ainda por cima eles recuperaram o que o homem tinha roubado, acho que não era preciso chegar a tanto. beijinhos

    ResponderEliminar
  31. acho que nem podemos chamar justiça aquela que temos em Portugal....

    ResponderEliminar
  32. Chocou-me por completo... Mas é no país que vivemos, roubar milhoes: ok. Roubar comida é punido severamente para dar exemplo...

    ResponderEliminar
  33. É totalmente ridículo, e é uma das provas que este país ao nível da justiça, é uma treta.

    ResponderEliminar
  34. Guardei este post só mesmo para te dar a minha opinião.
    E sinceramente, não sei o que me faz mais triste: a ganância de uma mega empresa, a falta de solidariedade dos tribunais, o facto de isto tudo ainda acontecer.
    Se estivesse bem de finanças, juro que pagava a dita multa e assegurava pelo menos uma boa refeição ao sem-abrigo.
    Fiquei chocada, não gosto de dizer que este é o meu país...

    http://thediariesofmissbad.blogspot.com/

    ResponderEliminar