07/10/2014

Gostinho de vitória


Apesar de ter saído a mal daquela empresa onde fui explorada, usada, menosprezada, e mais uns quantos adjectivos não muito simpáticos, tenho mantido o contacto com o pessoal de lá, até porque gostaria de ver um desfecho em todas as injustiças lá praticadas para com os funcionários. E senti finalmente, com o que soube a semana passada, que finalmente o assunto teve um ponto final para mim.
Fui acusada, como sabem, pelo patrão de fazer algum tipo de esquema para que tudo corresse mal na empresa, fui acusada de dizer coisas que não disse e por isso mesmo sai muito mas muito triste porque a única coisa que fiz foi dar o meu melhor. 
Depois de tudo isto tenho recebido chamadas de colegas meus a perguntar se não voltaria para lá...Eu rio-me incrédula...Como é que alguém depois de me dizer o que disse, depois de  me olhar nos olhos dizendo que estava desapontado cmigo e com o meu trabalho pede aos meus colegas para me perguntarem se não estou interessada em voltar? Pelos vistos o meu trabalho não foi assim tão miserável...
Um dos meus colegas decidiu certo dia da semana passada ir até ao escritório falar com ele de outras tantas injustiças praticadas para com os funcionários. A conversa foi parar a mim. O meu colega ao que parece disse-lhe o quão magoada eu estava e que merecia um pedido de desculpas dele! A reacção? Admitiu que tinha errado, que tinha sido extremamente injusto e que eu não tinha merecido o que me tinha sido dito de todo!
Só gostava mesmo que ele mo tivesse dito a mim, mas parece que isso era pedir de mais!
De qualquer modo tenho de confessar. Senti-me bem por aquele estupor (que não tem outro nome) querer que eu voltasse...Fico contente de ter saido de cabeça erguida no momento certo em que a unica coisa que ficou com a memória do meu trabalho irrepreensível! Saber que ao que parece ele gostava realmente do meu trabalho, é bom saber que somos bons em algo, mesmo não sendo valorizado.
Se podia voltar? Podia mas não sou capaz...Voltar para um sitio onde fui tão mal tratada não...Só gostava mesmo de ter outra oportunidade de mostrar o meu trabalho e dedicação noutro sitio...
Ah e não se preocupem que a esperança ainda vive dentro de mim!

16 comentários:

  1. Também já me aconteceu o mesmo ( .. ) o sítio onde estava até já levou multa pelo simples facto de não meterem mais pessoal a trabalhar, e como eu fazia o meu trabalho e de mais umas quantas, agora é que dão valor :)

    ResponderEliminar
  2. É esse mesmo o espírito! Melhores dias estão para chegar de certeza! Um beijinho enorme*

    ResponderEliminar
  3. Também já me aconteceu. Há patrões que pensam que, por serem patrões, podem tudo. Já trabalhei num sítio onde não havia um único dia em que não chegasse a casa a chorar. A minha patroa era horrível. Não tinha modos nenhuns a falar connosco, menosprezava-me, provocava-me, uma vez atirou com umas coisas para cima de uma colega minha...olha, um filme que só visto. Não há ninguém lá dentro que diga bem dela, e mesmo dos antigos funcionários ainda não ouvi uma única palavra positiva a respeito de tal pessoa. Da minha parte também não vão ouvir, porque foi a pior época da minha vida. Ela era horrível mesmo, mas no fim de contas ainda andou a pedir-me que fosse mais uns dias. Eu no fundo até precisava, mas tenho o meu valor e o meu orgulho. Precisava do dinheiro, não daquele ambiente nem das constantes faltas de respeito.
    Mas sinceramente, por vezes também é culpa dos funcionários, que em vez de se unirem acabam por dar uma no cravo e outra na ferradura para ganharem as boas graças dos patrões, ainda que os detestem. Os patrões, burros, caem nas artimanhas dos lambe-botas e dos chibos, porque é esse tipo de pessoas que lhes dá jeito. E é isso que lhes vai dando poder. Cabe a nós, funcionários, pôr um ponto final nisso. E se não der a bem, então pegamos nas nossas coisinhas e vamo-nos embora. Ninguém tem que aturar doentes mentais, a não ser as pessoas que são pagas para isso.

    ResponderEliminar
  4. É isso mesmo, nunca perder a esperança. Só tenho mesmo pena que o teu patrão não te tenha dado valor enquanto era tanto porque fazias as coisas com gosto. Quem dera a muitas empresas funcionários assim.

    ResponderEliminar
  5. Infelismente muitas empresas são assim... Acredita que vais arranjar melhor, aliás, tu mereces melhor!

    Bjxxx

    ResponderEliminar
  6. Fazes muito bem em não voltar. Porque não te trataram com dignidade e iriam repetir o processo. Além de que, sabe bem ele querer-te de volta e tu não ires ;)

    ResponderEliminar
  7. Não sabia o que se tinha passado e fiquei de boca aberta literalmente!
    Acho que fazes bem em não voltar e vais ver que vais encontrar emprego noutro lado (:

    ResponderEliminar
  8. A justiça pode tardar mas não falha ;)

    ResponderEliminar
  9. Dizem que mais vale tarde do que nunca, e deve ser o caso do teu ex-patrão. Infelizmente, isto é o espelho da sociedade em que vivemos, ninguém valoriza realmente ninguém.

    ResponderEliminar
  10. É verdade... Não imagino o mau que é sair assim. Agora isto, apesar de ser uma justiça com um sabor amargo, acredito que seja muito bom ouvir. :)

    ResponderEliminar
  11. Não entendo essas pessoas, não mesmo. Fizeste muito bem em sair e recusar voltar lá, que grande lata. Aproveita bem o gostinho da vitória porque mereces eheheh

    ResponderEliminar
  12. Realmente anda tudo parvo, não sei.
    Fizeste tu muito bem, não voltes!

    Beijocas

    ResponderEliminar
  13. Andei afastada mas por vezes vinha aqui ler-te e achei tão injusto aquilo que te fizeram... quando voltaste a segunda vez fiquei contente... estavas em casa já cansada de ter tempo a mais... mas sendo assim mais vale mesmo colocares essa empresa de lado... pelo bem da tua sanidade mental :P

    ResponderEliminar
  14. É bem feito, nunca sabem dar valor quando têm bons trabalhadores e agora fica a chuchar no dedo.

    ResponderEliminar
  15. Vou-te dizer algo que pode custar a ouvir, vivemos num mundo onde somos tratados como cães desde a nascença até à morte e por vezes o melhor é mesmo enfrentar as situações e se tiveres oportunidade de voltar porque não, já conheces o ambiente de trabalho e já tens maturidade suficiente para suportar injustiças. Reflecte bem antes de decidir...

    ResponderEliminar