27/01/2015

Não acho justo!






Se há coisa que me irrita solenemente é a (in)justiça! 

Na semana passada fui com uma amiga minha ao act pois ela tinha algumas questões relativamente ao emprego de onde acabava de ser despedida e onde não lhe queriam pagar o que lhe era devido por direito (e lei). 
Depois de debitar muitas e muitas atrocidades que a empresa faz para com os seus funcionários a senhora do act foi clara: "Menina infelizmente nós só podemos fazê-los pagar multas e não mudar a situação. Na situação X o empregador foi apanhado com a boca da botija a cometer uma infração e ele disse-nos mesmo: eu não mudo nada, venham cá as vezes que quiserem que eu vou pagando multas."
Está certo. No meio disto tudo temos pessoas trabalhadoras e honestas a trabalhar horas e horas a fio sem receber horas extra, sem folgas, sem tempo para comer, sem condições e sabe-se lá em que mais situações e "não há nada que possa ser feito." O empregador leva multa e no dia seguinte tudo volta ao mesmo...Quem se lixa claro é o mexilhão!

17 comentários:

  1. É sempre assim... Mas e porque não haver uma "asae" que andasse a ver os casos problemáticos e andasse em cima deles????
    Se calhar já se fartavam de pagar as multas...
    Mas neste país o que ia acontecer era a entidade que estivesse a vigiar ser comprada pelo patrão para não ver as injustiças...

    ResponderEliminar
  2. Pois. Para não variar! Infelizmente é onde estamos metidas/os!!!

    ResponderEliminar
  3. Neste país é sempre assim... Enfim e pior é que nem quando extremos são atingidos as coisas mudam, dou para isto o exemplo da violência doméstica que mesmo após o afastamento da mulher (com lugar a divórcio) a maior parte das vezes acaba em morte. É o país do "tem razão mas aguente". enfim chocante

    ResponderEliminar
  4. Estas merda irritam-me. Tiram-me do sério. Enfim!!

    ResponderEliminar
  5. Infelizmente é sempre assim, mas na minha opinião não nos devemos calar, sempre que houver oportunidade para fazer é queixa é fazê-la, sem dó nem piedade.

    ResponderEliminar
  6. Isto é tão frustrante que posso dizer-vos que tenho um colega que num processo desonesto de desemprego, andou para a frente, denunciou e elaborou queixa. Dado seu multinacional e de nome posso dizer-vos que na área ele não conseguiu arranjar mais trabalho, pois foi passando de boca em boca entre as empresas que ele "bufava".

    ResponderEliminar
  7. E isso tem tendência para continuar a acontecer, infelizmente. Quando não se tem medo de não cumprir a lei é o que acontece! Fico frustrado com injustiças dessas!
    Bjs

    ResponderEliminar
  8. Infelizmente é sempre assim, essas pessoas nunca são responsabilizadas!

    ResponderEliminar
  9. Que revolta!
    É irem lá todos os dias, algum se haverão de fartar...

    Beijocas

    ResponderEliminar
  10. Realmente que injustiça...:( beijinho *

    ResponderEliminar
  11. Nalgumas coisas a legislação acaba por impedir a justiça, porque a partir do momento em que se cria leis é preciso obedecê-las e não convém haver excepções, por muito injustas que possam parecer algumas situações é difícil corrigi-las... Porque o que protege a liberdade pode ajudar a que seja usada de forma errada, também. É realmente irritante, como quando nas séries sabem quem é o assassino e ele escapa por formalidades ou imunidade, e é mesmo uma pena que não dê para fazer nada :( com essa impotência perante algo assim só deve apetecer esmurrar alguém. Há pessoas que só pensam nelas, será que o empregador nem considera que o que fazer está errado? Quando os interesses são mais importantes do que a moral... :/

    ResponderEliminar